Blog

Toyota Prius – A experiência tecno-eco-social de circular com o híbrido – 139

Publicado em 27 de dezembro de 2011

clip_prius

No estacionamento do McDonald’s, parade quase obrigatória no Dia das Crianças para quem tem filhos, um pai me abordou assim que parei o carro. Mal abri a porta, ele questionou se eu trabalhava na Toyota. Nem tive tempo de dizer que sou jornalista. “Bonito, ele. É o Fit da Toyota? Não… é maior!”, emendou, empolgado. “E mais bonito”, completou, após rodear o carro. Expliquei que era o Prius, carro híbrido, com um motor a combustão e outro elétrico, que trabalham em sincronia.

O Prius foi o pioneiro do gênero (surgiu em 1997) e o modelo que avaliamos é da terceira geração. Ele oferece baixo nível de emissão e faz a alegria do motorista na hora de abastecer. Em nosso teste, ele atingiu 22,2 km/l no ciclo urbano e 16,7 no rodoviário. Sim, o Prius consome (muito) menos combustível na cidade que a 120 km/h em uma estrada.

Isso acontece porque no trânsito o motor elétrico de 40 cv é bem mais atuante. Ele é responsável por tirar o veículo da inércia e, se o motorista acelerar gradativamente, movimenta o veículo sozinho até os 40 km/h. E a carga da bateria é garantida pelo próprio anda e para do trânsito, já que o sistema regenerative carrega as baterias nas desacelerações e frenagens. O motor a combustão, um 1.8 de 98 cv, não possui as tradicionais correias auxiliares. Compressor do ar-condicionado, bomba de água e assistência elétrica da direção são alimentados pela bateria do sistema híbrido. A transmissão do tipo CVT também contribui na redução do consumo.

Mas a empolgação do rapaz no estacionamento mostrou que o Toyota Prius atrai os olhares também por outros motivos. Ele ficou encantado com o vidro traseiro que acompanha o corte vertical da carroceria e, após uma rápida espiada, fez cara de quem gostou do interior. Como foi correndo apartar uma briga entre as três crianças que o aguardavam em seu carro, não viu mais detalhes. Uma pena. Ele teria conferido um interior bastante confortável, com desenho moderno e ótimo acabamento.

De cara, chama atenção o painel central, que, além das informações básicas do veículo, exibe o “Eco-Monitor”, que mostra detalhes do sistema híbrido, como o fluxo de energia entre a bateria, os dois motores e a tração do veículo, além de páginas com o histórico de consumo e o indicador do sistema híbrido. Este último item – que também pode ser exibido no head-up display, com a informação da velocidade – mostra em tempo real se o motorist está usando o acelerador de forma eficiente.

Para mim, pelo menos, esse moderno “econômetro” foi um excelente incentive para dirigir de forma mais eficiente e, por consequência, poluir e consumer menos. É um efeito exatamente oposto ao provocado por um Civic Si ou um Mini John Cooper Works, em que você precisa se policiar para não ultrapassar os limites de velocidade. No Prius, você aprende a acelerar de forma gradativa e a aproveitar a inércia do veículo para carregar as baterias.

Voltando ao interior, o console central elevado e vazado tem seu charme, além de deixar bem à mão a alavanca de câmbio e os botões do modo de condução. Há três modos: o EV (elétrico) é para pequenos percursos em baixa velocidade, com autonomia de até 1 km, com a bateria cheia; Eco, para trânsito pesado, que muda a calibragem do acelerador para obter respostas mais suaves; PWR (Power), que prioriza performance e pode ligar os dois motores, como numa ultrapassagem. Se necessário, a troca de modo é automática – um kickdown no acelerador, por exemplo, ativa o modo PWR. O desempenho pode não ser empolgante à primeira vista (foram 12,1 segundos no 0 a 100 km/h), mas é preciso lembrar que o foco do Prius é diferente. Fazendo um paralelo com o consumo, que lhe rende o rótulo de “carro sustentável”, concluímos que é uma ótima marca. Após acalmar a criançada, meu novo amigo resolveu ir embora. Mas, da janela do carro, ainda perguntou: “Quando vocês começam a vender?” Desisti de dizer que eu não trabalhava na Toyota. Apenas acenei, dizendo: “No fim do ano que vem”.
ARNALDO KELLER, jornalista especializado em carros

Por “formação”, sou adepto da fórmula mais ortodoxa: um bom motor dianteiro e tração traseira. Mas sem preconceito. Peguei o Prius para uma pequena viagem. Ainda na cidade, me agradou o silêncio. O carro acelera forte, com ajuda elétrica, e é obediente e bem disposto. O Prius tem boa ergonomia, direção que não é leve demais. Gostoso de guiar. Na estrada, com os vidros fechados, o silêncio é tanto que o que nos salva das multas é o controle automático de velocidade. O silêncio é o mesmo a 120 e a 140 km/h. Acredito que o prazer de guiar não vem do que o carro faz, mas de como ele o faz. Diante disso, achei o Prius meio sem sal, apesar de gostar muito do modo como encara as curvas. Como forma de evitar que a Terra vire uma chapa quente que nos asse como biscoitos crocantes, eu o teria, sim – desde, claro, que tivesse também algo mais sanguíneo na garagem.
MATTHEW SHIRTS, redator-chefe da NatioNal GeoGraphic

O Prius vem carregado de emoções para mim. Logo que saiu na Califórnia, em 2001, meu pai comprou um. Ele sempre fora fascinado por tecnologias novas. Menor que este e um pouco menos luxuoso, o Prius chamava atenção pelas formas futuristas e pelo silêncio. Quando o motor elétrico se liga e o de gasolina se apaga, não faz barulho nenhum. É glorioso. Este não é diferente. A outra lembrança é dos nossos campeonatos de economia. Meu pai, meu filho e eu competíamos para ver quem rodava mais com menos combustível. O Prius traz um computador de bordo que mede em gráficos o consumo por minuto. É divertido. Um grande brinquedo. Mas faz com que você mude a maneira de dirigir, no sentido de gastar menos. Ele acelera e anda bem. A estabilidade lembra (ou supera) um automóvel de luxo. É um carro e tanto. Nunca outro combinou tão bem com meu velho pai.


VEREDICTO
Se você é da turma que preza economia com autonomia e meio ambiente, o Prius é o seu número. Mas, se você curte um carro estável e gostoso de dirigir, ele também manda muito bem.

 

Fonte: Site http://quatrorodas.abril.com.br/carros/impressoes/toyota-prius-646215.shtml, acessado em 27/12/11.

Em qual unidade você gostaria de ser atendido?